Cárie Dentária e Placa Bacteriana

  • O que é a placa bacteriana?
  • O que é a cárie?
  • Como identificar cárie?
  • Como se podem evitar as cáries?

Placa DentariaGSM1

Massa que se forma diariamente sobre os dentes a partir da saliva, e que contém um elevado número de bactérias. Esta placa adere aos dentes, onde se encontram outras bactérias que vivem permanentemente na boca. Experimente não escovar os dentes após uma refeição e verifique você mesmo que algumas horas depois sente a "placa" quando passa a língua pelos dentes.

As zonas onde normalmente é mais difícil remover a placa bacteriana são: entre os dentes e junto à gengiva.

É a destruição dos dentes provocada por bactérias da placa bacteriana. Esta destruição resulta da produção de ácidos, por parte das bactérias, que destroem o esmalte dentário. Estes ácidos são o resultado da fermentação dos alimentos como doces, pão, massas, fruta, etc...).

Placa DentariaGSM2A sua identificação é feita consoante o grau de evolução que apresenta.

Cárie inicial: Apenas o esmalte destruído. Não provoca dor. Quando surgem entre os dentes só podem ser identificadas pelo dentista, clínica ou radiograficamente.

Cárie profunda: Destruição de esmalte e dentina, com cavidade no dente. Pode haver dor ao frio. aos doces e aos ácidos e o tratamento deve ser feito com urgência.

Infecção da polpa (cárie no estado mais avançado): Na parte interna do dente existe a polpa onde se encontram vasos e nervos. Quando a destruição do dente atinge a polpa (geralmente com dor aguda)esta é invadida por bactérias e a infecção pode estender-se ao osso formando-se um abcesso.

Placa DentariaGSM3

1. Fazendo uma higiene oral correcta. Usar uma escova de dentes de cabeça curta e dureza macia ou média que deve ser trocada de 3 em 3 meses. Usar um dentífrico com flúor. Para escovar correctamente coloque a escova, de forma a que os pêlos penetrem entre os dentes e a gengiva. Escove todas as superfícies, externas e internas, com pequenos movimentos de vai e vem, seguindo sempre a mesma sequência.

Escove os seus dentes, no mínimo, duas vezes por dia. Limpe ainda os espaços entre os dentes (onde a escova não chega) com o fio dentário ou a fita dentária, palitos ou escovilhões interdentários. Deverá também visitar o seu dentista, para fazer uma destartarização, de 6 em 6 meses, de forma a prevenir a acumulação excessiva de tártaro, que poderá provocar doenças gengivais.

2. Reduzindo a ingestão de açúcares. Devemos procurar fazer uma alimentação racional. A escolha de produtos com substitutos do açúcar é uma boa solução para quem gosta de doces. As pastilhas elásticas sem açúcar, são um bom complemento da higiene oral, já que estimulam a secreção salivar.

3. Utilizando o flúor. O flúor protege os dentes contra a cárie. Pode ser utilizado, sob a forma de gotas ou comprimidos ou sob a forma de dentífricos, gel e bochechos. O flúor torna a superfície dos dentes mais resistente à cárie, permite a remineralização das lesões iniciais e diminui a formação de placa bacteriana.

4. Colocando selantes de fissuras nos dentes das crianças. Os selantes são resinas que se colocam para recobrir os sulcos existentes nas faces de mastigação dos dentes das crianças e adolescentes, que são zonas onde estes não conseguem uma escovagem eficaz, antes que se desenvolva a cárie.

Tamanho do Texto
[ Anular Alterações ]

Pesquisa


Mensagem do Seu Médico Dentista

Ver Mais

As Nossas Instalações

Ver galeria

Marcação de Consultas

Em Breve...


Acordos

Conheça todas as nossas parcerias...

Ver Mais